Recolocação profissional: entenda o que fazer

Rapaz sentado em uma cadeira digitando em seu notebook

A recolocação profissional ganhou muita força agora na pandemia, com a crise econômica que se instalou no mundo.

O número de desempregado aumentou muito e, consequentemente, a busca por novas oportunidades também.

Buscar novas oportunidades, na mesma área de atuação ou não, pode ser mais tranquilo do que parece. Sabemos que há um pouco de insegurança neste momento, mas se isso for feito com paciência, cautela e responsabilidade, logo logo você estará colhendo os bons e novos frutos!

Sabendo disso, elencamos alguns pontos que você precisa saber antes de procurar um novo emprego! Confira.

Organizar finanças evita o emprego por desespero

É certo que uma demissão desestabiliza qualquer pessoa. No entanto, é preciso ter controle neste momento e manter o equilíbrio financeiro ao máximo, por mais complexo que pareça.

Se você tem uma reserva financeira, geralmente proveniente da rescisão da antiga empresa, invista apenas no que for necessário. Também corte gastos não essenciais neste momento.

Fazendo isso, você evita dívidas. Essa ação também contribui para que você consiga analisar melhor as oportunidades de emprego que surgem nos próximos dias, evitando aceitar vagas que não sejam promissoras para a sua carreira.

Identifique seus (reais) pontos fortes e fracos

Quando você vai para uma entrevista de emprego sabendo exatamente quais são os seus pontos fortes e fracos, consegue ter mais sucesso, é fato.

Neste momento de recolocação profissional, vale muito fazer essa autoavaliação. Identificando o que precisa melhorar, dá para buscar profissionalizar-se e ter chances de contratação ainda maiores.

Uma sugestão é criar uma lista – de forma muito crítica e sincera – e apontar soluções para cada ponto fraco, assim como identificar como dá para destacar seus pontos fortes nas entrevistas.

Decida se vai permanecer na mesma área

Nunca é tarde para mudar. A recolocação profissional também abre o leque de uma mudança de carreira total para sua vida.

Aproveite este momento para refletir melhor sobre a sua trajetória profissional e os objetivos que deseja em sua carreira.

Atualize o seu currículo para a recolocação profissional

Não adianta apresentar um currículo com cursos e experiências muito antigas. Tente algo novo. Faça um curso de atualização e mostre em sua apresentação profissional o que tem de melhor para a nova empresa.

Lembre-se que currículo antigo mostra profissional desqualificado e desatualizado! Não seja esse tipo!

Não minta sobre o último emprego

Provavelmente em algum momento da recolocação profissional alguém vai questionar qual foi o motivo da demissão na última empresa.

Não precisa mentir quanto a isso. Seja sincero e, se a demissão foi por uma causa justa, conte o que você fez para melhorar o seu posicionamento desde então e como pode garantir que tal postura não se repetirá na nova empresa.

A recolocação profissional exige atenção e cuidado do profissional. Estude, frequente palestras e workshops, se atualize, sempre procure ser verdadeiro e, com certeza a sua grande oportunidade virá.

Tem algum depoimento sobre recolocação profissional que deseja compartilhar conosco? Deixe seus comentários no post!

Dicas de como fazer um vídeo apresentação

Mulher negra sentada gravando um vídeo pelo notebook

Já tem um tempo que a forma de selecionar candidatos tem mudado nas empresas. Desde o início da pandemia, quando as seletivas online passaram a ser prioridade, fazer um vídeo de apresentação tem sido quase que uma regra.

Só que ainda tem muito profissional com bloqueio e precisamos desmistificar isso. Gravar algo para seus recrutadores não precisa ser um grande obstáculo. Dá para fazer um vídeo simples e bem bacana, se você seguir as dicas que deixaremos neste post. Confira!

5 dicas para fazer um vídeo de apresentação incrível

Na dúvida ou na vergonha, é só seguir as diretrizes abaixo!

1 – Escolha um ambiente amigável

Se você se sente muito confortável em um espaço, tendencialmente seu cérebro e seu corpo conseguirão relaxar mais.

Então escolha um espaço que seja amigável e que lhe deixe muito tranquilo. Olhe para o espaço e veja o que mais tem a ver com sua personalidade. Inclusive, isso pode ser uma ótima chamada para fazer o vídeo de apresentação.

2 – Preocupe-se com as questões técnicas

Tudo bem não ter equipamentos de gravação, você não precisa deles! No entanto, é importante considerar as questões técnicas na hora de fazer o vídeo de apresentação.

Primeiro escolha um celular – ou outro equipamento de filmagem – que tenha uma qualidade boa para vídeo! Observe a resolução, mas também a captação e, até mesmo, a capacidade de armazenamento.

A iluminação também é essencial. Dê preferência sempre à iuz natural do ambiente, o que prioritariamente pedirá uma filmagem durante o dia. Caso não seja possível, uma luz branca, é sempre mais apropriada.

Lembre-se ainda do apoio. Segurar o celular na mão pode comprometer a qualidade da sua filmagem. Dá para improvisar um suporte facilmente com livros e outros objetos que sustentem o aparelho em pé e na altura desejada.

3 – Cuide da sua aparência

Por mais despojado que você seja, prepare a sua aparência para o vídeo. Esteja de banho tomado, rosto limpo – no caso das mulheres, talvez uma maquiagem mais leve caia bem.

A melhor forma de descobrir como preparar a sua aparência, é conhecendo a política da empresa. Descubra o perfil ideal de funcionário e entenda qual o estilo mais apropriado para fazer um vídeo de apresentação.

4 – Monte um roteiro

Nunca grave nada aleatoriamente. Você pode até não querer fazer um vídeo de apresentação com texto decorado – e nem indicamos isso -, no entanto, programe suas falas.

Faça um roteiro dividindo em tópicos como:

  • apresentação pessoal;
  • apresentação profissional;
  • perspectivas para vaga
  • diferenciais para a empresa

Além de outros tópicos que podem ser questionados no pedido do vídeo.

5 – Evite muitas edições

A gente sabe o quanto os sites e aplicativos de edições de vídeo facilitam a criação de uma filmagem mais perfeita.

No entanto, o exagero pode ser visto como superficialidade e descuido. Sendo assim, tente fazer um vídeo sem cortes, sem filtros excessivos, ou com alterações que não sejam pedidas pela empresa ou não sejam necessárias.

O vídeo de apresentação não é seu currículo falado, mas ele influencia muito na decisão pela vaga. Em algumas empresas, a carta de apresentação já vem sendo substituída pela filmagem, então esteja sempre preparado.

Você acha que agora ficou mais fácil fazer um vídeo de apresentação profissional? Comente!

A importância do autodesenvolvimento na era atual

Qualquer reflexão que possamos fazer sobre autodesenvolvimento passará, primeiro, pela necessidade de romper algumas barreiras e sair da zona de conforto. Pensar fora da caixa eleva seu potencial como profissional e pode abrir portas que antes nem eram consideradas.

Na era atual, o desenvolvimento pessoal implica colocar você em um patamar de liderança. As pessoas que têm o poder de se autoconhecer e autodesenvolver, conseguem perceber e refletir de forma mais abrangente, as exigências do trabalho e da sua carreira.

Então vamos refletir mais um pouco sobre a importância de você praticar o autodesenvolvimento para conquistar novos e altos rumos em sua carreira?

O autodesenvolvimento é uma questão de estratégia de carreira

O autodesenvolvimento torna-se uma estratégia de carreira a partir do momento o consideramos como uma ferramenta de interesse de mercado.

Explicando melhor, se um profissional consegue analisar as exigências do seu trabalho e desenvolver-se a partir delas, sem a necessidade de esperar que a empresa cobre isso, ele se coloca sempre um passo adiante. Em alguns casos, antes mesmo de a gestão perceber a importância do aperfeiçoamento, o profissional entende a importância de um treinamento de liderança.

Então, você concorda conosco que o poder de autodesenvolvimento vai te transformar um profissional com visão estratégica?

Promoção de uma fácil adaptação no mercado

O processo de integração de um novo profissional pode demandar muito tempo e planejamento para uma empresa. Quando há a contratação de um colaborador com capacidade de autodesenvolvimento, ele encontra todas as alternativas adequadas e se adapta mais facilmente às mudanças da profissão.

O ingresso desse profissional ocorre em um menor tempo. O novo contratado consegue se alinhar mais rapidamente a missão, valores e visão da empresa, além do significado que ela precisa ter diante seus consumidores.

O trabalho passa a ser uma fonte de prazer

Existe uma máxima muito antiga que se encaixa muito bem no que queremos dizer:

“Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida.”

A frase famosa de Confúcio contextualiza muito a importância do autodesenvolvimento. Nós trabalhamos, em média, 50 anos de nossas vidas e passamos cerca de 1/3 do dia no ambiente profissional.

Se você relaciona o seu trabalho como um dever ou obrigação, acaba mascarando suas realizações e boicotando seu crescimento profissional.

Sabe o motivo?

O sucesso profissional está muito ligado ao sentimento de realização!

O autodesenvolvimento faz você retirar diversas máscaras e investir naquilo que traz prazer e satisfação para a sua vida. Com isso, consegue desempenhar um papel de destaque no mercado.

Isso explica completamente porque algumas pessoas nunca conseguem crescer profissionalmente. Elas podem estar ali apenas cumprindo uma jornada de trabalho para serem pagas por isso. Elas não estão ali porque querem ser melhores. Consequentemente, elas não agregam valor para a sua profissão.

Como profissional, o autodesenvolvimento tem a ver com auto realização e essa é a essência para o sucesso em qualquer mercado.

Gostou do nosso conteúdo? Continua acompanhando os posts aqui no blog para descobrir mais sobre carreiras!